sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Abraçando o silêncio



Cansei de lutar
Contra o tempo
O meu mar de emoções
Secou,
Lágrimas de amor
Exalaram as horas vagas
Libertando-se do meu ser.
Hoje
Digo “adeus” sem olhar para trás
Palavras entrego-as ao vento
Onde decifro mensagens do passado.
Perco-me nas linhas do horizonte
Abraçando o silêncio
Repleto de dor
Curtindo os sons dos versos
Que resolvi escrever
Embalam-se em melodias
Passam-me ao lado
Sentimentos que fiz renascer.
Rasguei o meu coração
Descobri quem verdadeiramente sou
Olhei o meu mais profundo
Perdi-me
Repletando a minha alma
De meras poesias
Morri...
Agora e para todo o sempre…
                                            … sei para onde vou.

Sem comentários:

Enviar um comentário